• danielgsmartins

BIO ou não BIO ?

Tenho frequentemente sido questionado pelos consumidores sobre as diferenças entre o azeite biológico e o não biológico. Vejamos então:


No olival:

- Os herbicidas não são permitidos. Pretende-se com esta medida eliminar os possíveis malefícios para a saúde humana e ambiente e estimular a biodiversidade.

-Os adubos de síntese química não são permitidos. Isto quer dizer que não podemos usar fertilizantes que não sejam naturais/orgânicos pois estes não promovem verdadeiramente o enriquecimento da terra. Com esta medida inviabiliza-se também a opção por olivais intensivos (com grande densidade de oliveiras), modo de cultura em que as árvores se encontram tão próximas que esgotam os recursos do solo, sendo muito difícil de as manter sem a utilização de adubos de síntese.

-Apenas alguns produtos podem ser utilizados para combater pragas ou doenças. Porém raramente necessitamos de tais aplicações. Como o olival não esta em regime super intensivo, as enfermidades não aparecem em grandes proporções.

-São estimuladas práticas agrícolas que promovam o enriquecimento dos solos tais como:

Adubação verde - Consiste na sementeira de plantas que fixam o azoto do ar, sendo depois cortadas e enterradas, enriquecendo assim o solo de uma forma natural e protegendo-o contra a erosão.

-Destroçamento da rama das podas - Quando as oliveiras são podadas produz-se grande quantidade de matéria orgânica, que geralmente é desaproveitada sendo queimada. O que se deve fazer é destroçar/desfazer esta mesma rama e mistura-la com a terra, para fertilização do solo.



- Devem-se promover espaços naturais, tais como sebes e pedaços de floresta nativa, que possam albergar aves e insetos auxiliares contra as das pragas das oliveiras.


O olival é verificado todos os anos por uma entidade independente e só depois obtém a certificação em agricultura biológica, se não foram detetadas irregularidades.


No lagar:


- O azeite biológico deve ser feito numa linha separada do convencional, ou então em linha única mediante uma higienização prévia, sempre que se mude do convencional para o biológico.

- O azeite é feito apenas com as azeitonas provenientes de agricultura biológica.

-O lagar deve ser também ele certificado por uma entidade independente para poder laborar azeitona proveniente de agricultura biológica.


O azeite:


Pode ser sujeito a uma análise para deteção de resíduos de pesticidas, sempre que a entidade fiscalizadora o decida.


Algumas destas imposições e opções fazem com que o produto azeite biológico seja um pouco mais caro, face ao não biológico. Mas agora já sabe que esta a optar por um produto sem dúvida diferenciado…

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo